sábado, 11 de julho de 2015

Pecado Original (13ª Lição)

Nota do blog: Seguimos com as postagens do livro Ensino Religioso – Planos de Aulas – Diocese de Campos, 1972. Com o objetivo de catequizar almas que estejam na busca pelo conhecimento básico da doutrina, bem como para auxiliar na catequização de crianças e adolescentes. Desejamos que este breve catecismo seja a abertura de uma fé firme e verdadeira para aqueles que o leirem.



PECADO ORIGINAL - Parte II

12ª Lição
_ Como se chama o pecado de Adão e Eva?
_ Este pecado é chamado pecado original, porque passou para todos os homens.

***

Vamos ver como o pecado de Adão pode fazer mal a todos os homens. Os outros homens não cometeram este pecado. Como lhes podia, então, fazer mal? Vamos trabalhar para compreender isto.
Quando um pai morre, seus bens são para os filhos. Se o pai, por sua culpa, perdeu todo o dinheiro, este dinheiro está perdido também para os filhos. Os filhos não têm culpa. Perderam, porém, o dinheiro, pois são os herdeiros. Deus deu a Adão a justiça original com o paraíso, a imortalidade e todos aqueles outros bens. Todos os homens descendem de Adão. Todos os homens deviam ser os herdeiros de Adão. Todos os homens haviam de herdar a graça santificante com o paraíso e a imortalidade, e todos os outros bens. Mas, Adão perdeu tudo isso por sua culpa. Por isso os outros homens, os herdeiros, também perderam a  graça santificante com os outros bens, não por culpa sua, mas sim pela culpa de Adão. A  esta falta de graça santificante pela culpa de Adão é que chamamos pecado original.
Todas as crianças nascem em estado de pecado. Estado de pecado é a falta culpável da graça santificante. Agora todas as crianças nascem com a falta de graça santificante culpável pela culpa de Adão. Por isso a Sagrada Escritura diz que o pecado de Adão passou a todos os homens.
Quando a alguém falta a graça por sua própria culpa, dizemos que se acha em estado de pecado pessoal, pois este pecado vem da sua própria pessoa.
Quando a alguém falta a graça santificante por culpa de Adão, fica em estado de pecado original, porque este pecado não lhe veio de sua própria pessoa, mas da sua origem de Adão.
Quando alguém morre em estado de pecado mortal, isto é, quando ele mesmo fez pecado mortal, vai para o inferno.
Quando alguém morrem em estado de pecado original, isto é, quando não cometeu o pecado mortal, mas não foi batizado e assim ficou com o pecado original, não vai para o inferno; nunca, porém, entrará no céu, isto é, nunca verá a Deus.
Por isso não devemos deixar morrer uma criança sem batismo: tal criança não pode entrar no céu, pois tem o pecado original.
Pelo pecado de Adão, não só ele, mas também os seus herdeiros, perderam o direito ao paraíso, à imortalidade, à visão de Deus no Céu e a tudo o que Deus dera a Adão, com a condição de que não pecasse. Podemos compreender isto por meio de um exemplo.


Suponhamos que o Sr. Bispo diz ao Francisco: “Se no domingo que vem souberes todo o catecismo, eu te darei uma casa com quintal para ti e para todos os teus herdeiros.” Mas, Francisco tem preguiça e no dia marcado não sabe nada. Francisco perde a casa por sua própria culpa. Mais tarde seus filhos e seus netos também não recebem a casa, por culpa do pai ou avô, que não cumpriu a condição posta pelo Sr. Bispo.
Assim também Deus prometeu a Adão e a todos os seus herdeiros a graça santificante, o direito do céu, o paraíso, a imortalidade e o favor de ficarem livres de doenças. Adão pecou, e nós também, perdemos tudo aquilo.


Um comentário:

  1. Excelente post que nos ajuda a entender melhor o catecismo da santa igreja.

    ResponderExcluir